- AMERICAN IDOL - THE VOICE US/UK - THE X FACTOR

- ÍDOLOS - THE VOICE BRASIL - THE VOICE KIDS

The Voice US 2016, Season 10: Live Playoffs, Part 2 (S10E15)

The Voice USA 2016 Hannah Houston Live Playoffs

Mais um episódio ao vivo do The Voice USA 2016! Na segunda noite de Live Playoffs, os times de Adam Levine e Pharrell Williams se apresentaram em busca dos votos do público.

Importante: amanhã, quarta-feira, também tem The Voice! Episódio extraordinário com a revelação do Top 12 de 2016. Javier Colon, vencedor da primeira temporada, divulgará seu novo álbum, “Gravity”, no programa. Jordan Smith, campeão do The Voice 9, se apresentará.

Daniel Passino, desclassificado do Team Christina na fase dos nocautes, e Nate Butler, eliminado do Team Adam, também na etapa dos nocautes, voltaram para o programa através do Coach Comeback (Wildcard). Daniel foi resgatado por Pharrell, enquanto Justin retornou para o time do técnico Adam.

Assista aos vídeos e leia os comentários do Coloca!

Review – The Voice USA 2016, Season 10: The Live Playoffs, Part 2 (S10E15) – Episódio completo.

Team Adam Levine:

Team Adam The Voice USA 2016

Team Pharrell Williams:

Team Pharrell The Voice USA 2016

Daniel Passino – When I Was Your Man (Bruno Mars) – Team Pharrell

idolometro

O melhor Coach Comeback. Ele entendeu a música e fez uma ótima interpretação, sem qualquer exagero gestual. O início da apresentação não foi perfeito, mas o menino percebeu que precisava de um grande momento e encaixou algumas notas altas maravilhosas. Inteligente, ele também fez uma finalização marcante. Daniel ficou com a ingrata função de abrir o programa, mas o fato de ser o único homem do Team Pharrell ainda permite que ele sonhe em continuar no programa.

Emily Keener – Still Crazy After All These Years (Paul Simon) – Team Pharrell

idolometro

Melhor apresentação dela na competição, mas ainda abaixo de toda a expectativa que criei em torno dela. Emily é uma artista honesta e tem uma vibe angelical deliciosa, mas precisa de uma performance marcante. Por enquanto, ainda sinto como se ela fosse uma Madi Davis piorada.

Laith Al-Saadi – With a Little Help From My Friends (Joe Cocker) – Team Adam

idolometro

Que músico fantástico! Só a agressividade de Laith já é o suficiente para afastá-lo da versão original da música. Ele usou bem os backing vocals e entregou, mais uma vez, uma ótima performance, mas fico preocupado com sua popularidade. Laith é um dos melhores artistas da temporada, mas não sinto que ele tenha uma grande torcida. Será uma grande perda para o programa Laith ser eliminado antes do Top 12.

Moushumi – Love Yourself (Justin Bieber) – Team Pharrell

idolometro

Moushumi é uma das minhas maiores decepções dessa temporada. Na audição, me apaixonei perdidamente por essa voz deliciosa, mas ela nunca mais atingiu aquele nível. Hoje, fez mais uma apresentação esquecível e sem vida. Não imagino que ela avance para a próxima fase – e nem merece. Vou lembrar dela como uma voz bonita, mas é só. Uma pena.

Lacy Mandigo – Love Is A Battlefield (Pat Benatar) – Team Pharrell

idolometro

Já deu pra Lacy Mandigo. Eu não sei se ela não serve para ser roqueira ou se simplesmente gosta de outro estilo, mas resolveu defender o rock no programa pra tentar se destacar. Lacy sempre escolhe músicas que eu adoro ouvir – e estraga tudo. O que foi aquela nota final? Que coisa horrorosa, parecia que ela estava com vontade de ir ao banheiro.

Owen Danoff – Hero (Family of the Year) – Team Adam

idolometro

Pra quem curte folk, Owen é realmente incrível. Como a música não é tão conhecida, imagino que muita gente tenha ficado com a sensação de que era algo autoral. Owen tem uma voz pura, impossível de se cansar de ouvir, e sempre consegue se conectar com as canções. É lindo ver como ele entrou no The Voice já com seu estilo definido. Isso é ótimo, já que quem gosta dele no programa, certamente vai acompanhá-lo após o reality. Eu vou.

Shalyah Fearing – Listen (Beyonce) – Team Adam

idolometro

Gostei das mudanças no visual. Ela ficou bem mais bonita com esse penteado. Pelos ensaios, pensei que ela seria engolida pela música, mas me enganei. Foi Shalyah quem engoliu a música! Ela foi bem e entregou uma performance visceral. O que essa menina está fazendo é algo incrível. É um diamante bruto sendo lapidado a cada nova apresentação – e bem na nossa frente! Enfim, Shalyah só tem quinze anos, mas todas suas apresentações no The Voice foram marcantes. Aliado ao seu carisma, começo a imaginar ela indo longe na competição. A minha torcida, ao menos, ela já tem.

Nate Butler – Sara Smile (Daryl Hall and John Oates) – Team Adam

idolometro

Eu queria tanto que o Adam tivesse resgatado a maravilhosa Natalie Yacovazzi. Não tenho raiva do Nate por isso – afinal, foco minha raiva no Adam -, mas ele é um caso complicado. O rapaz tem uma voz muito bonita, mas sempre fica aquela sensação de que tem algo faltando. Simplesmente não convence.

Ah, e ele é a cara do Belutti, cantor da dupla sertaneja Marcos e Belutti.

Marcos e Belutti

Caity Peters – I’ll Be Waiting (Adele) – Team Pharrell

idolometro

Nossa, ela emagreceu muito desde a última apresentação, hein? Já estava acostumado a ver a Caity com grandes baladas e achei essa song choice um erro. Ela estava nervosa e desafinou muito durante a apresentação. Seu timbre, que é lindíssimo, não brilhou em momento algum da apresentação.

Caroline Burns – All I Want (Kodaline) – Team Adam

idolometro

Caroline Burns é uma fofura e eu gosto cada vez mais dessa menina. Ela parece ter onze anos, mas conseguiu buscar toda a emoção necessária pra cantar essa música. Melhor apresentação dela no programa até hoje.

Brian Nhira – Alive (Sia) – Team Adam

idolometro

Brian desafinou muito. Como ele não tem voz pra cantar essa música, achei muito contido. “Alive” é um grito e você precisa ser capaz de passar a mensagem de que está vivo, que mesmo depois de passar seja pelo problema que for, continua ali, respirando. Ele não conseguiu fazer isso.

Hannah Huston – Ain’t No Way (Aretha Franklin) – Team Pharrell

idolometro

Como ela ficou linda com esse cabelo. Deixou ela com um visual bem mais selvagem. Semana passada, eu comecei a amar a Hannah, mas hoje foi a pior apresentação dela. Claro que não foi ruim – e nem tem como ser, essa mulher é ótima. Ela merece um hot pela emoção, porém não gostei nada do vibrado e voz dela ficou muito estridente em alguns momentos. De qualquer forma, não consigo imaginar um Top 12 sem ela.

Veja também:

Comentários